A julgar pela preço do apartamento comprado por Cristiano Ronaldo, na Rua Castilho, o mais caro de sempre em Lisboa, e o apartamento de luxo de mais elevado preço de toda a Madrid (o Montalban 11)… a diferença é de nada mais nada menos do que sete milhões de euros!

Cristiano Ronaldo pagou pouco mais de sete milhões de euros, por um duplex na Rua Castilho, em Lisboa, que inclui um terraço com uma piscina infinita e um jardim com vista panorâmica sobre toda a capital. O apartamento, de tipologia T3, tem 287 m2 de área coberta, três suites, uma lareira central e um conceito único de exclusividade. O apartamento de Ronaldo e família tem ainda um terraço, de 260 metros quadrados, com piscina, lareira, jardim, zonas de lazer e uma churrasqueira.

O imóvel, de treze pisos, promovido e comercializado pela Vanguard Properperties, o actual maior promotor de imobiliário de luxo em Portugal, é composto por apenas 19 apartamentos de excepcional design contemporâneo, e onde o condomínio se diferencia pelos equipamentos e pelos serviços que oferece.

O edifício dispõe, nas áreas comuns, de sala de cinema, ginásio, sauna e piscina interior. Uma outra piscina comum está localizada ao nível do oitavo andar.

Caro? Claro que sim, mas o apartamento de topo de gama semelhante ao de Ronaldo em Madrid, o Montalban, 11, custo o dobro.

A ‘penthouse’ do Montalban 11, em Madrid: 14,6 milhões de euros!

Segundo noticía o diário madrileno ABC, o apartamento de cobertura do empreendimento Montatalban 11 é, neste momento, o mais caro de toda a Madrid. O empreendimento resulta de uma reabilitação de luxo de um antigo edifício histórico de finais do séc. XIX da capital de Espanha. A empresa promotora do edifício tem ganho notoriedade por ser responsável por outros projectos de luxo em Marid, como o Alfonso X ou Velázquez 87.

O apartamento do Montalban 11, segundo afirma o jornal, foi vendido a um magnata da Europa Central pelo preço de 14,6 milhões de euros. O promotor não revela qual a área coberta e só informa qual a área total com jardim e pátios, e que ronda os 600 m2.

Ao todo são 11 apartamentos exclusivos, todas eles com um design sofisticado e imponente. O design de interiores é da responsabilidade do estúdio venezuelano Lemon Prime Arquitectura.

A conclusão a tirar é que mesmo no mercado residencial de luxo, Lisboa continua a ser altamente competitiva, em comparação com as suas congéneres Madrid ou Barcelona.